Domingo, 23 de Outubro de 2011
 

 

Já estava no meu posto
quando o dia mal rompia…
E, o patrão, a contragosto,
ao sol-pôr, findava o dia…

 

Para além de água e de pão,
tive sede e tive fome,
que também se bebe e come
quer Justiça, quer Razão…

 

De Justiça e de Razão,
que também se bebe e come,
tive sede e tive fome
que não só de água e de pão…

 

Engelhado de cansaço,
hoje, sou esta memória…
Se na vida apenas passo,
que não passe a minha história…



 

Versos de José-Augusto de Carvalho

 


Talvez projecto, exactamente por ser uma pretensão lançada assim desamparada, é a tentativa de apresentar textos inéditos que poderão enriquecer (?) o património dos cantares populares do Alentejo. Que valha a intenção.

 


publicado por Do-verbo às 15:56
Registo de mim através de textos em verso e prosa.
mais sobre mim
blogs SAPO
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
20
22

24
25
26
28
29

30
31


pesquisar neste blog