Terça-feira, 30 de Novembro de 2010

 

De mar em mar, as quilhas temerárias

vergaram medos, mitos e procelas!

E os novos mundos, ao sabor das velas,

ao sonho deram dimensões lendárias.

 

E cada nau rumava mais distante,

num transe de aventura e de miragem!

Em cada vela, o símbolo e a mensagem

do verbo feito carne, agonizante...

 

Um povo que se erguia e transcendia,

cumprindo, por missão e por vontade,

o voto de rasgar da vista as vendas...

 

Chegou ao longe mais além que havia!

Nas pedras esculpiu a claridade:

padrões que deram vida a novas lendas!

 

 

José-Augusto de Carvalho

Lisboa, 19 de Março de 1996.



publicado por Do-verbo às 18:20
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Registo de mim através de textos em verso e prosa.
mais sobre mim
blogs SAPO
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
25



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds