Sábado, 18 de Dezembro de 2010
viejo, de Pablo Picasso
 
 
 
Chegado ao fim da estrada,
a paz que desce, fria,
apenas pressagia
antemanhãs de nada.
 
Agora, o dia a dia
duma espera nevada
vestiu-se, resignada,
de ocasos de invernia.
 
Na pernas, o cansaço.
Nos olhos, o sem fim
esculpe, no marfim,
o impossível que abraço:
e o testemunho passo
aos outros eus de mim…
 
 
José-Augusto de Carvalho
18 de Abril de 2009.
Viana de Fochem*Évora*Portugal


publicado por Do-verbo às 04:17
Registo de mim através de textos em verso e prosa.
mais sobre mim
blogs SAPO
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

14

21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds