Sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

peonza.jpg

 

Que o tempo de hoje se situe e seja o desafio!

Que a folha desprendida ensaie o rodopio!

 

Que as dores das origens

se evadam nas manhãs

e sangrem as vertigens

nos outonais delíquios das romãs!

 

Que após o longo tempo em gestação,

das húmidas entranhas brotem lanças!

Lanças subindo,  raio acima, a tentação

da luz  que vem do céu no olhar duma criança.

 

Que venha, num sinal tão manso de evangelho,

anunciar o pão,

o pão da fome, o pão do menino e do velho

que, ali no largo, jogam ao pião!

 

 

José-Augusto de Carvalho

13 de Novembro de 2014.

Viana*Évora*Portugal

 



publicado por Do-verbo às 11:01
Registo de mim através de textos em verso e prosa.
mais sobre mim
blogs SAPO
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30


pesquisar neste blog